Guarda flores entre as paginas dos livros achando que quando secarem seus sonhos se realizarão....... desenha flores nas aguas do rio e vê formas nas nuvens que passam..... Não é louca..... apenas não gosta do mundo que vive .Quer sair.....mais sabe que morrera nele.......um dia...... Adriana Martins

Amigos

.
...nao tenho ontem
ou amanha
jamais estarei no passado
ainda  que ausente..
Com amor
 linhas de poemas rabiscando.
.Estou aqui...voltei

Talvez...
 um dia possas voltar para mim
 ou
 nas rimas soltas
 do
 meu respirar poesias
 Sonho....
em chegar a ti algum dia
 Minhas asas sempre foram de papel
 por isso nunca  arrisquei longos voos
Sonho... em chegar   a ti
 e
 escrevermos juntos...
 poemas em minhas asas.....



Venho de longe
desafiando  o passado
sou andarilha de um  tempo
venho com  os  ventos
nas brisas sussurantes
nas aguas dos  rios
e
na poeira das estrelas
Venho por  mim
Venho por  ti....
Atravessando abismos para te encontrar
 quanto tempo te espero
a quanto tempo anseio tua  volta
Me faço andarilha
vento
 brisa
agua dos  rios
 poeira de estrelas
apenas para alguns segundos poder  segurar a  tua  mão
Que falta imensa você me faz 



A duas mãos por uma ultima vez..............


........deixar o  silencio falar
deixar a calma do  tempo
 acalmar 
manter o  eterno
o sonho,
silenciar,
sonhar
onde a  busca  fica
infinita
onde e  aonde
não se esconde
....deixar que os  versos se transformem,
 informem
onde e aonde não se escondem..
.Vou deixar que o  vento me leve para longe
onde posso  silenciar o sonho
vou deixar que o  silencio me  cale
talvez agora eu entenda
que o  sonho   era so meu....
como  magica
anos e seculos
tempo sem  fim
que  vai se  renovar a cada manha
para que eu me observe
na delicadeza de meus pensamentos
...pensamentos que  todos os  dias retornam
Estou em  fuga   novamente
desses cotidiano  selvagem
ludico
cromatico
tão diferente e  tão  igual
Observo a impermanencia dos  dias
o movimento das  horas
Estou partindo......
o esquecimento é uma arte
que é conseguida a  grandes custos...
Para poder  esquecer
é preciso deixar correr o  coração de lembrança
 em  lembrança 
na esperança dele se  cansar.....
.e desistir de lembrar de  você
.
,
.
c



.................abri as janelas
horizontes sem  sons
céu de palavras ausentes
Silencio....

Silencio sentido  no  vazio
dentro do  coração
e da alma
apenas escuto o  silencio
Quero ficar  no  meu  refugio
ate que as  sombras se transformem
 em  portas para que eu atravesse essa solidão
Chove
Gotas de  chuvas deslizam pela  janela como  lágrimas
respiro...
 o  tempo e a dor
a dor que  me cerca
 me recolho a um canto e sonho
sonho que   reviro  no  baú das  lembranças esquecidas
 sofro
Sinto o  vazio que me abraça
de repente .....acordo...
 e
  fecho  novamente as  janelas da minha  alma.....



...e de repente o  silencio
um silencio que  criava assas
que  virava em pássaros.....
milhares.......
Bastava abrir  os   braços ...
 e  voar
Era o  espaço...único
e eu sabia que fazia  parte dele...
Me deixei  levar
era um  voo de despedida
eu sabia...
Uso a mente  na  concentração dos  pensamentos
lembro de  todos  os  nossos  momentos   vividos
Penetro na  minha alma
e  vejo as  marcas que  você deixou em  mim
Me concentro mais e  mais
 Sinto seu  toque...seu  cheiro
ouço a  batida de nossos  corações se  fundindo em  um só
pela  ultima  vez
Vejo  você...
ouço o  sussurro de  suas palavras
e  vejo o  passado que  vai desaparecendo  lentamente
São nossos vivencias, sonhos...
planos....
Mesmo em  mundos  diferentes
 nos  fundimos em  um  só  pela  ultima  vez em despedida
O  vento sopra  forte
como  um  alerta...
é  hora de  voltar a  voar...
de  partir....
de  romper elos, 
abrir  portas e  janelas
Me  distancio  lentamente
é a despedida.....
Vagueio    ao sabor do  vento
estou partindo
ja é  hora
è tempo de recomeços
de  voltar a  viver....


Dos  silêncios...
das  noites tranquilas
por esse amor  imenso que nunca  soubemos entender.....
Queria  ter  envelhecido ao   seu  lado.......
andando  na  praia de  mãos dadas
ou
 nos  encontros  casuais que aconteciam
Queria  envelhecer
sentada  na  varanda de uma  grande casa de  subúrbio
com  netos correndo  a  nossa  volta
ver o  por  do  sol
passarinhos em  revoadas
acordar  ao seu  lado
 ouvindo  o   barulho da  chuva caindo lá  fora
Queria  ter  construido  uma  vida eterna
queria  ainda os sonhos
   e  planos que    tivemos
Você  partiu..
morreu
e eu  fiquei aqui
 tentando ser  forte
 construi um  muro impenetrável para  não amar  novamente
não  ter  sentimentos
 que    me  façam sofrer
Não  vivo...
 sobrevivo  nesses  3 anos
 sou  outra pessoa
 vivo  noutra dimensão
as  vezes
  volto a lugares onde  estivemos
 buscando as lembranças que estão sumindo  na  neblina
  Não sei o que  fazer   de  minha  vida
....eu queria   envelhecer ao  seu  lado...........

..há dias que sou  barco a  deriva
num  mar revolto
sem direção
procuro  uma  ilha
com  casas de  telhados  brancos
sobrevoo de  gaivotas
de por de  sol  cor de sangue
e anoitecer  de céu com   estrelas
Meu lugar secreto
onde um  dia  me  perdi ,.......
Aqui estou  eu
 um barco que se recusa
a se perder em outra  ilha
porque não é esse meu caminho
preciso de  você
assim  como  um  navegante busca
um  farol..
uma direção
 um caminho
minha ilha.....

Voo nos seus sonhos
fazendo uma curva
no tempo.,.
.retornando
voo lento ...
 sigo................
Sigo a trilha do tempo
procurando......procurando.....
meu cavaleiro do vento.....



...o tempo desenhou caminhos...
passos a  passos 
e viajamos nesse tempo
nas asas das manhãs.... 

dos  nossos sonhos..
Aprendi a ficar em  silencio
chorar em  silencio
me perguntado sempre
quanto tempo precisamos para ser feliz?
caminhamos pela  vida através
De caminhos estranhos
atalhos perdidos
trilhas  talhadas  no  tempo..
Construimos castelos, alguns de  areia
que se desfazem  com o  vento ...
Eu continuo...
sigo por recantos escuros
sem medo
Chorando as  vezes
criando rios de dor que  transbordam do leito
desenhando  turbilhões
arrastando os sonhos desfeitos...
Grito seu nome  no  vento
procurando uma direção para chegar a ti
Não sei se  norte
não sei se  sul
e me pergunto o caminho..
Essa distancia é a razão 
dessa  dor
Na busca desse amor
Sobrevoo   montanhas
bosques
mar
infinito.....
Sempre deixo as portas abertas
acredito que  um  dia
você
r
e
t
o
r
n
e
.
.
.

......ponto e contraponto...

.
..as vezes o tempo passa,
 e passa.
e quando me pego,
 me apego a ler...
e passei por um tempo,
 relendo...lembrando ....
que o mar guarde tudo isso...
que o senhor tempo,
 não apague a nossa historia,
é eterna o que ficou.
Dos sonhos,
 dos planos ...
Você  não errou, fui eu
mergulhada em pontos e contrapontos
em  medos
em  indecisões !!
Hoje pago  um alto preço
a distancia.....o seu  silencio
Continuo na minha estrada,
 mais as  vezes paro e olho  para trás,
 e ai estremeço...
 de dor e saudade de você

...seguro nas mãos da solidão
e caminho  pela estrada que escolhi
Não me prendo 
paisagens
pessoas
momentos
As vezes me sento
a beira dos  meus sonhos
e me deixo  ficar
ali
melancolicamente.
Não posso ainda escapar
das lembranças de você
Ali pinto aquarelas
de imagens guardadas
Pinturas de sol
pinceladas de  brisas
...traços de  silencio...
Mas..
hoje resolvi só  caminhar
em silencio
tentando te esquecer.......

Eles nada pretendiam
e mesmo assim, aconteceu.
Aconteceu daquele jeito:
sem se esperar,
sem se saber que aconteceria.
Um dia desses, comum
mas agora, especial.
Verbos conjugados.
Dois, conjugados no plural.
Plural inconcebível ou incontestável.
São, estão, estarão...
E assim, se foram.
Ela de táxi,

conversando com a lua da janela.
Ele a pé,
contando as estrela da rua.
Os dois,
mais tarde,
de mãos dadas com o infinito.

...das poucas palavras, uma imensidão,
dos longos minutos de silencio, somente gritos ouço,
das gargalhads nas praças vazias,
um poema que nunca se acaba....
das frases ditas nas linhas que vivemos,
assim fica....
soberano este sentimento, que inunda de dilemas,
onde estamos
e pra onde vamos?
Cadê nosso tempo?
coisa rara,
 nossas madrugadas nebulosas...
sentir o sol acordar desejando nunca mais dormir...
o amor realmente....
.............................................é  coisa  rara

e...
quando amanhece,
 e a porta do bau ainda esta aberta,
devagar puxo meus olhos para dentro
 e busco minhas reliquias,
 e vejo somente perguntas....
de todo sentimento que permanece,
 nada de respostas.
Não há quem possa,
 nem de va,
 somente a nós nos cabe,
 reler o passado,
ou megulhar fundo acima do medo...
....e poder arriscar a vida,
 que tão curta,
 não nos damos tempo de vive-la.
Um poema que fica todo dia a ser escrito,
 e uma realização que deita a cada dia
quando sol nosso de cada dia se despede,
e a loucura do medo fica...
que desespero de andar de maos soltas
 e
pes presos na incapacidade do viver o suicidio do amor..
.tudo
tudoesta no meu bau........
.
..fim  do  dia...
gosto de ficar aqui sozinha na  minha sala,
é quando revejo o que fiz
 e
  num relance  você esta esta aqui....
presente ao  meu  lado
fico parada
 de olhos fechados,
 estico o  braço
 sei que posso  tocar no meu imaginario
fico assim alguns minutos
 espero sua mão nas  minhas estendidas...
abro os olhos,
 estou realmente  so,
 saio
 fecho a porta
 e
 peço que sua  presença  não me
acompanhe
volto para casa
....... é mais um  fim de  semana.....
...moro aqui........
na rua do   silencio....
onde me dispo de  mim
me esvazio...
e me deixo......
porque
os sentimentos que se sente
medo..duvidas..certezas
sentir...sonhar e  viver..
lagrimas e sorriso...
ficam  parados fora do  tempo
sempre esse tempo
que  traçava caminhos
mudava destinos
deixava sonhos  inacabados...
..um  dia quiz te amar
beijar  tua  boca
deitar em  tua cama... e  ficar louca.....
mais...entendi a  tempo
não era meu  tempo..
dentro de nosso  tempo...
hoje  vivo aqui...
....na rua do  silencio


...não te  vejo...nem te toco...partiste a algum  tempo
mais te sinto no vento,
no voo da  ave solitária...
nas estrelas... que sussurram poemas
nas  noites de  solidão
Procuro-te sempre
procuras-me....
Embora nunca mais possa ter ver
danço contigo..nos braços do  vento
e
quando fecho os olhos
a tua alma sussurra a musica dos  anjos......
Sinto   tua  falta em  minha  vida.....
..sinto a vida que  me  foge a cada  dia
antes ate lutava...agora   não
apenas espero  que a  morte  chegue ...
que  venha   branda
 tranquila 
como uma  tarde   quente   de  verão.....
e que eu  possa  voar
 numa  grande  nuvem de  borboletas ate o  meu  destino
que esqueça de  tudo
 e  de   todos
 e apenas seja eu
 e mais  ninguem
que  fiquem os sonhos
que  fiquem as lembranças 
que  fique a saudade  e a dor
e  que eu possa ser apenas ...
 uma  borboleta voando...
solitaria   para o  infinito !!
...me  ama...como  te  amo
esse amor intenso...feito de  pequenos momentos
dessa distancia  infinita.........que nos martiriza,,,
,,,,,me  ama como  te amo...
afunda  agora nesse  nosso  silencio
e  trás com  ele  o  grito  mudo de dor
nos  escondemos  tanto....
que  acabamos  nos  perdendo  de  nos
onde  posso te  achar??.... responde

Te  quero no  silencio maldito
dessa  distancia criada  por  mim
escrevo poemas
deixo  aqui  pedaços  meus
de  minha  alma
para que entendas definitivamente
....que  amo você   perdidamente......





Me afastei de tudo...
ate de  mim
resolvi  dar  um  tempo ao  tempo
 para entender que a vida é alguma coisa  muito  complicada  os  sentimentos não se pode controlar
 que a  dor
 e a saudade
....  são direcionadas
Que emoção e  razão estão sempre   em  guerra
numa  disputa  mortal...
Me despi de  tudo..
Hoje me  vejo leve e   nua de sentimentos
...admito...
quando se ama
se
sabe
....um  dia  acontece o  fim
Sigo..só....

...havia amor.....


.......consigo te querer,
quero te fazer,
mereço estar.
sopro as dores,
querendo amores,
estarei lá,
no momento assim certo,
de tempo ao vento,
que me sopre pra longe daqui,
que me leve pra junto de ti,
consigo te saber,
quais tormentos que nao te pertence,
deixa minha noite te levar,
em meu colo te por,
te chamar de amor,
consigo só fazer,
nao consigo só querer...
quero te quero...
deixa eu saber,
pra qundo tu chegares,
meu sagrado corpo...
teu agora te quer.
consigo dancar,
nas minhas manhãs,
com você a pestanejar,
ainda um sono preguiça,
não saia assim,
e me deixa aqui...longe estar.
mesmo assim, consigo te esperar.
Saudades, muitas!!!

Favelas  ocupadas ....  
pessoas amedrontadas.....
 injustiça
lei  do mais  forte
despreparo da  policia
violência no  dia a dia.....
aqui encima  ficaram os  oprimidos
 os que  não são  bandidos
la em baixo a  burguesia...
 que  acredita que não  é  gente quem  mora  aqui na  periferia
Projetos,
discursos,
eventos preparados
e  o  povo... encurralados!!
Onde estão   só  Direitos Humanos ??
 cade  o  Governador
e o  Prefeito que  não olham  pelos abandonados
Só  fazem  discursos  baseados em fatos inventados !!
Tirem essa  Policia do  morro,
 aqui  não  é um  Gueto
Não  persigam,
 não espanquem
estendam as  mão por um   instante
Politica  suja, mentirosa
Não existe  Pacificação só muita  violência sem  razão
Preparem  melhor a  Policia aqui  não  é uma arena de  morte
Olhem para essa  gente com  um olhar  diferente
Do que  adianta  tirar  bandidos
se  a  Policia veio  para espancar inocentes !!
Vamos  parar
esses  Mundo  esta  errado
Policia foi feita  para defender  e  não  para  bater
foi    feita  para trazer a  Paz... e  a  morte  é  que  trás
Chega de   mentiras
Ocupar  não  é violentar
Estou do  lado da Favela
dentro dela
no  coração da morte
desafiando a  sorte
Não posso me  calar
Deixo uma   pergunta aqui
e espero que  respondam
Porque Pacificação se  a   ordem é  exteminação ??
Entrem para  trazer a  Paz tão sonhada
e  não a  morte  programada
A qui so  ficaram os  que  trabalham, tem  familia
Olhem as  pessoas  como  cidadãos
porque......
Aqui  não  tem  mais bandidos  não !!!

pinto um quadro do que é este momento...
um espaço da vida,
como resto de chuva em rua alagada, que se faz poças,
encharcam pequenos vasos de flores,
cascatas se faz descendo violentos, os morros,
e no final o resta, só gotas...
onde surgira o sol em cores de arco-íris,
deixando na terra sabores de barro molhado,
sem nuvens negras, em que só se vê adornos de uma tela magica...
quadro de minha vida, quem tu assina,
quem me entrega feito,
me deixa, em leito vazio,
feito espera de emergência,
cadê você, artista de meus momentos coloridos,
em purpuras, brilho e tons ...
deixou faltar o final de sua obra,
que ainda em tempo virá a pintar...
só na mistura singela das cores...
muita alegria,
excesso de amor,
e gotas de loucura...
 Quando escrevo
 é  uma forma
de   chorar
 em  lagrimas de poemas........

Ainda  lembro da  sua  voz....
embora seja  uma recordação também  morta
nesse  silencio imposto
de  noites silenciosas
Os  mortos  não falam......
Fechei  minhas saudades  numa  caixa
onde  guardo  teu  cheiro, teu    riso...as  lembranças
Estou aprendendo a  caminhas  novamente
deixando  para  trás essa dor 
que  me  dominava totalmente......
A cada  dia  vejo  que  não sofro mais
embora  no pensamento a  dor  permaneça  intocável
S ei  que essa   caixa pode se  abrir a  qualquer  momento
Mesmo assim, refaço  novamente  minha estrada !

Restos de vidas...
palavras que se tocam....
memorias..
Não sei  teu  cheiro
nem  o  toque  do   teu  olhar
Nunca  nos   vimos
E
essa  distancia    vai  sempre  ser  assim
intransponivel.
Nos  falamos através de  poemas
através de  uma linha que  nos  une
por  palavras que  não são apenas  escritas
mais  sentidas...
Sempre  tive  os  olhos  no  caminho
que um  dia  me  levaria a  você
conjugo hoje  no  presente
o  verbo esquecer
e  não entendo o  porque
de  ter  ficado  tão  distante
tão alheia
a  tudo
apenas  presa  pelo  medo de  te amar
e um  dia perder
Mato essa  tristeza  com  poemas
simplesmente com  palavras
que   tive  medo de  falar
De  uma coisa  tenho  certeza
 Hoje sou  apenas  uma sombra
nesse  mundo  de sombras que  vivo
Sou  como  um  elo  perdido
nessa  realidade
de alguem que  nunca soube  quem  era
que  nunca  existiu
e assim.....meperdidemim !

Nas  madrugadas  frias, das  noites de  neblina
Nas  noites distantes, em  que  teus  olhos  eram  meus
Instantes mágicos...
Muito estranho   era esse amor
e  nossa  maneira de  amar..
Sabiamos dos  riscos, 
da  quebra do encantamento
medo e  amor se  misturavam
medo de  entrega
e assim  te  perdi.......
Partimos  os  dois  para outras  vidas, outros  amores
não  voltaremos  mais....
mais  ficou  para sempre
a cama  vazia
sem  calor, sem  gemidos
sem o  cheiro   do  pecado
Tudo  ficou como  minha  alma
vazia... fria...
Caminho  passo a  passo todos  os  dias
numa  estrada de súbitas  promessas
quase  cega de   dor e saudade
Mais  mesmo  nessa  ausência e  distancia
descubro que  não deixei de  te amar

.....falta vida a  vida
...falta amor  ao  amor..
Sobram palavras...que se  perderam
Os  dias  ficaram  mais  lentos
as  noites  mais escuras
...e eu... adormecendo sobre as  lembranças
de  um  breve...e...eterno amor...

......me fecho por fora....
não quero ver a vida la fora
So ver o que quero
so sentir o que libero
sentar enfrente a vida
e deixar passar os dias
não sentir nada
ser vazia
oca de sentimentos
apenas ser  como  uma  leve  brisa
que  passa por  alguns  momentos
 ser  sombra
ser ninguem
 me  fecho  para a vida
cerro portas e  janelas
apenas eu....

Recomeços....

Amanheço aqui
 nos  meus dias
 olhando  esse mar que me entende
que sabe dos  meus  segredo
 que  conto  para  o  vento
dos  amores
 das  dores
 das  saudades
quase  dois  anos  se  passaram....
não  consigo mais  chorar
e só agora os  sonhos  voltaram
 fiquei estranha
alheia a sentimentos apenas me deixando levar pela  vida
A morte separa de  forma  brutal
 ela  vem derrepente 
e leva  quem  amamos
quem  fica sente  um  vazio 
e se  torna um  estranho
Eu estou  voltando a  vida lentamente...
deixando as  lembranças  fluírem 
já  com  menos  dor 
 juntando   tudo num  lugar só  meu 
sinto  sua  falta em  minha  vida 
fiquei aqui  nos  meus  dias 
que agora são  só  meus.....



Eu vim aqui me  buscar
muito longe do lugar onde eu estava
 o medo costuma ver as distâncias com lente de aumento.
 Vim aqui me buscar...
  porque cansei de fazer de conta 
que eu não tinha nenhuma responsabilidade
 das circunstâncias difíceis que eu vivenciava.
 Vim aqui me buscar ...
porque a vida se tornou tediosa demais.
 Opaca demais.
 Cansativa demais.
 Encolhida.
  porque, 

para onde quer que eu olhasse, 
eu não me encontrava.
 Porque sentia uma saudade tão grande
 que chegava a doer 
e, 
embora persistisse em acreditar  
reclamava de outras ausências,  
 porque percebi que estava muito distante
 e que a prioridade era eu me trazer de volta
. Se quisesse criar espaço,
 depois de tanto aperto.
 Se quisesse sentir o conforto bom da leveza,
 depois de tanto peso suportado. 
Se quisesse crescer no amor.
 Vim aqui me buscar, 
com medo e coragem.
 Com toda a entrega que me era possível. 
Com a humildade de quem descobre
 se conhecer menos do que supunha
 Vim aqui me buscar para não me contentar com a mesmice.
 Para dizer minhas flores. 
Para não me surpreender . 
Para ser parecida comigo Para me sentir em casa, 
de novo.
 Aqui,

 no meu coração.

Há muito que deixei aquela praia
De grandes areais e grandes vagas

Mas sou eu ainda quem na brisa respira

E é por mim que espera cintilando a maré vasa

Quando eu morrer voltarei para buscar

Os instantes que não vivi junto do mar...

Esse  mar que deixei por  não saber   amar..... 

....retorno a poesia
depois de  longo    silencio
 submersa na  dor
 e da  saudade
so  escrevo
 quando    sinto     a dor  invadindo  minha  vida
 e  não  tenho  como  controlar
 aqui deixo  meus  pensamentos escondidos
 profundos
 sofridos...
 a ausencia sua e a despedida
 foram com o  ondas batendo violentamente
 contra esse rochedo que sou  eu
voltei desse  mergulho  profundo  na  dor
voltei  para a   vida.....
voltei  para os poemas  meus.....

Janelas....
 sempre as  janelas
de onde fico.....
olhando a vida  passar atraves delas
o  tempo......
amores......
solidão.......
daqui vejo a vida como   um filme
que se repete
não importa onde eu  esteja 
vou ficando...... olhando......
 serei sempre uma  estranha
 a  qualquer  lugar
a qualquer momento.
 Não  crio  raizes
sou  como uma   folha   levada  pelo  vento
vejo a  vida  passando....... e eu  olhando
das janelas....
as  vezes da  alma....
as vezes do  coração.....

É no silêncio da madrugada
Que os pensamentos vêm.....
Insanos, misturados
Lúcidos
Tudo quieto
E aqui dentro
nada se cala......
Palavras, frases
vidas inteiras
vividas em uma madrugada....
Em um único pensamento
dores sentidas
ressentidas
talvez esquecidas
mas não abandonadas
fazem parte, completam
se fazem necessárias....
Caos íntimo
pensamentos livres
meus.....
Que são seus.....
Que se perdem sem donos.....
Que se lançam sem medo...
Sem pudores.....
Ousam......
Alçam voos....
Levados, inspirados.....
Tecidos pela alma...

....voltei....
das  janelas vi as   vida passando..
 e eu  ali
indecisa
relutante
quieta
fiquei aqui
vendo  esse amor que passava,
 como  uma  revoada de  borboletas
colorido,
 amado
 sofrido
me despi das    roupas
dos sonhos
da  vida
Mergulhei em  mim
 e
 me  encontrei  novamente
das  janelas 
 via a  vida  passando
 como  um   filme 
onde eu  ..não participava
fugi de   tudo 
de  todos para poder me encontrar
 e  
voltar
v
o
l
t
e
i


......acordei cedo e estou aqui
 sentada na  beira desse  rio que  me  conhece
 mais do  que eu
 é aqui que   choro e deixo  minhas  tristeza
 para que sejam  levadas  para longe de  mim
Ontem  estava  escuro,
 tive  medo
Amanheci aqui vendo as  aguas
 irem  de  um  ouro profundo a  um azul  escuro
Campos que  te  amo  tanto,
 para   onde  venho cada  vez que  morro,
 que  me deixo ferir
que   tomo  decisões que  me matam  um  pouco
Gosto daqui,
onde  essa  rio  corta a cidade  ao  meio,
da  ponte   velha de  ferro,
onde  me  debruço  muitas   vezes  pensando
Um  dia  vim  aqui,
 ainda  criança
 e  senti que  meu  coração pertence a esse  lugar
é  uma ligação de seculos,
 tenho a certeza que  ja  morei aqui
 no  tempo    dos  canavias e da  escravidão
sinto essa  ligação
O  velho  sobrado do  rio....que  me atrai,
 onde  fico   horas parada 
apenas  olhando....    
e  imaginando como seria a vida  ali.....
A  velha  igreja da  praça  com seus  santos barrocos
 a velha fazenda de  cana,
o  cheiro  adocicado dos doces
o  por  do  sol.....

Não   pude trazer  alguem que  amei  para  ca
 mais sei  que eu    dia  eu mesmo  virei para ficar
Campos que  te  amo  tanto
que  me acolhe sempre quando  preciso..
e me  tras  de  volta a   vida....

Soltei amarras
 correntes
 pensamentos
 e
 todas as lembranças
joguei  tudo  no  vento
 esse  mesmo  vento que  me  trouxe   você um dia
me  sinto  livre
 sem peso  na  alma como
 se
 recebesse  novamente minha  passagem  para  a liberdade
...não se ama a  mentira
 ...a falta de compromisso
não se ama alguem  que  não  tem pátria
nem destino
A  muito  não sentia amor.....
 acho  que  apenas  me  prendia a  um sonho
Via e ..... não aceitava
que  a  distancia entre  nos  era feita de muito  mais do  que  brumas de  neblinas
ela era  feita de mentiras
  de  situações irreverentes
e
 de  sua   imaturidade
Estou  livre
Busco  não  um amor  perfeito,
 mais um  feito de  realidades
e
 não  só de  poesias
Sabia que se  voltasse...
 seria  prisioneira  de  uma historia que  já  tinha acabado
Não  nego que amei,
mais acabou
sem  dor,
sem nada
Não  olho   nunca  para trás
prefiro o  silencio das  noites tranquilas
do  que os  dias de infelicidade
Sigo agora,
 viajante do  tempo
 nômade
e
 só
 mais...  com  a certeza que
poesias e sonhos  nunca  rimaram ...
com sua realidade.........
.
.... eu  aqui...parada...nesse  tempo
que escolhi  para  viver  meus  dias de  aprendizado
Sou  aprendiz nessa  vida
a cada  dia aprendo
 e
 entendo sobre ela
Não vivo  no  mundo  poético que  alguns  vivem
mais  invejo a capacidade
de  tornar  dias e  noites em  poemas
vivo   os dias de  lutas e  guerras
onde a  poesia que escrevo
 é manchada de  sangue
 e  lagrimas
Vivo em  espaços de silencio  e introspeção
para  sustentar  minha  alma
nessa  solidão
.......  me escondo  em  arco  iris 
  e  as  vezes  me  pego voando   com as    gaivotas
 em  direção  ao  sol
 e  ao  infinito
 Minha  liberdade  é  feita de  escolhas 
de renuncias
 e 
de um  sentimento total de desapego
Gosto de    caminhar  solitária
  de espaços  vazios e  abertos 
onde sou  livre e  não carrego  sentimentos
Um  dia  pensei  em  seguir o rastro da  lua 
e encontrar  um  caminho  que  perdi
mais retornei
preferi o  vazio crescente  
que  me esvazia o  o espirito 
 e a  alma
 e  me deixa encontrar a  verdadeira  paz
...pingo   poemas  
como  forma de  não  me  perder de  mim....

...caminhamo sempre na  mesma  estrada
 nem  um  na  frente
 nem  outro  atrás
 apenas caminhamos
 somos  invisíveis eu e  você
não  nos  tocamos
 mais existimos
 somos  feitos de  momentos só  nossos
 numa   distancia  eterna
 como  um  sonho  sem  asas
 que  nunca  pode   voar
 esse amor  feito de  saudades
 e 
de   momentos  roubados
 de  instantes
 e
 horas  vividas quando   vou    em  sua  direção
 esse  amor feito de saudade
 e desejos
de  uma  constante  vontade   de    apagar a  distancia
 abafar a  memoria de  um  passado
 feito
e de  um    futuro  imperfeito
 onde  vivemos em  um    mundo  perdido
em  que a  saudade  ecoa
 a cada    gota de  suor  que   cai
quando  fazemos  amor enlouquecidos
 numa  tortura atrás de  uma querer  amar
 e não  poder  ficar
Sou  livre e   você também  é..... mais
  não  temos asa  para    voar
quando estamos  distantes  um  do  outro
 porque nos amamos muito
somos de  mundos  diferentes
mais vivemos amor a  muito  tempo
dentro do  nosso  tempo....
e por  muito  tempo  ainda.......

...sou  alma cigana
meio  nômade...
meio solta
traço  caminhos
 riscos destinos
dobro  esquinas
vivo   horas  
 não deixo  o  tempo  parar
 mesmo  quando  tudo  é  difícil
prefiro  sempre acreditar 
abra a  terra,
rodeie a  morte
e
mesmo  que a dor me  sufoque ...sobrevivo
sou feita de     pedra
sempre  fui forte
continuo  meu  caminhar sem  medo  de  errar
amei
sonhei.....
desapeguei 
piso  sonhos
solto  amarra
vou dançar
sem  medo  de  errar
sem olhar  para  trás                                                              
Sou  cigana...andarilha
que  vente forte
que venha a   morte
a vida se  ocupa em destruir  sentimentos
criando um   abismo entre o que  sonhamos
 e  o  que era  uma  realidade que   não   via
quebro   meu  silencio de  dias
retorno a    vida que  vivia
uma certeza  eu tenho 
fui  cega louca em  acreditar que  um  dia 
você  voltaria ...e eu  te  amaria
 me enganei novamente
 na  realidade alguem  se  perdeu no  tempo
....e  com  certeza...não  fui  eu
foi você que se  perdeu.....
 
... seguro  nas  mãos  do  vento
e sigo...pelos  caminhos  que  nunca  escolhi
vou  pelo  mundo
encontrar  instantes e  infinitos
Sempre  fui   nômade
sem  destino
sem lugar  algum
prefiro  assim....
As  vezes  acho  que é  tempo e   ficar
..mas... engano  meu...

Desenho nos  meus  poemas
um  roteiro
criados no  que  ainda  resta do  meu  coração....
                                          
.
.........quando a  dor não  me deixa pensar
ou  falar..
ou  chorar...
para desabafar....
escrevo poemas..
e nesse    silencio
c
h
o
r
o

Que hajam  sempre   recomeços
que  cada  dia seja  um  novo  dia
se  viva desesperadamente cada  minuto.....
abri portas e  janelas
deixei  voar as  borboletas
levando  meus  sonhos
Não  vou  mais  deixar
tua  poesia  entralaçlar  com  a  minha
Deixo  para  ti, meus poemas no  vento
Nesse mesmo   vento  que  nunca te  trouxe a  mim
Guardei  um  amor de  esperas e  chegadas
Hoje parto de  ti
caminho  em  direção  a  vida
solto  amarras e  correntes
e voo  livre no  espaço
sem  rumo    ou  destino
...apenas  esperando um    outro  amor.....
que  me  complete
que  me ame
e  não  seja apenas uma maldita  ilusão......



 
 No entanto
o amor não precisa de esboços nem de ensaios… 
no entanto
o amor não precisa de saber o papel
nem de ponto
nem de palco…
o amor precisa de ator
de alguém que grite que está vivo
que ainda não  se  perdeu
e isso está ainda dentro do meu coração
ainda pulsa
e me diz que é
que existe
que sente
que vibra...
Grito
eu ainda o sinto
e que esse amor não acabará nunca,
morrerá comigo
levárei  para onde eu for,
será presa de mim.... mas não estará preso em mim,
será livre como sempre foi....,..


Que os  anos passem...
Que os poemas fiquem......
Que esse  amor nunca  morra.....
e
que  mesmo  no limite
do infinito  de  nossa saudade
mesmo que  no  limite de  minha  alma
nesse lugar longe  onde    te  encontro
onde  guardo as lembranças e  a  saudade
viva esse amor..
Já  faz tanto tempo
sobre  o  tempo que passou
mais ainda existe  um amor intenso
Nossos  silêncios são  nossas  palavras
em   poemas e  solidão

Quando fecho meus olhos
e esqueço da violencia
a minha volta
e a vontade louca
de explodir
virar outra pessoa
se torna mais intensa,
de ficar longe do medo
da incerteza
da miseria que vejo
a minha volta
dos sentimentos mediocres
da vida que desfila
para mim num carro
puxado por cavalos de fogo
mensageiros da morte
Sinto dor nas feridas
que nunca vão cicatrizar
porque foram feitas
na alma
Dizem que a vida
é feita de recomeços
de pequenas partes
que deixamos para tras
e depois recomeçamos.....
Quando fecho os olhos
me sinto morta
por fora
a enorme carga
de sentimentos
que carrego
dentro do peito
pesam
sufocam
e se arrastam como correntes
atras de mim.....
As vezes escuto
a triste melodia
do meu silencio
onde escuto o uivar
da tristeza que me cerca
como uma matilha
de lobos enlouquecidos
cantado meus segredos
sobre tudo que fiz
e ainda farei
E uma melodia
complicada
seca
direta
e
cruel
Quando fecho meus olhos
penso nos momentos meus
no que fiz
e não me arrependo
afinal...
o caminho e a vida
são so meus
eu escolhi
Quando fecho meus olhos
vejo na neblina
os que ficaram para tras...
sigo enfrente
ai me sinto
realmente
sò........
Quando abro meus olhos
não vejo volta
vejo apenas ida
nunca o retornar..
vejo apenas
esse deserto
dentro
de mim....

...e o  vento  canta  a  noite
....canções...
Fecho  os  olhos
toco-me  no   profundo de  minha alma
e sinto  você  aqui
Deveria  ser  proibido sentir  saudade
não  sentir a  alma  vazia
de  um  vazio sem  fim
Queria   apenas uma  vez
voltar dentro  do  meu  tempo
e
sentir  cada momento que  perdi
Apalpar  os  caminhos  mal  traçados
que  a  vida  impôs  sem minha  permissão
Pudesse eu voar  para  bem  longe
e nunca  mais  voltar  aqui
Segurar nas  mãos  o  tempo
Ter  o domínio  do  vento
No vento  voltar  no  tempo
no tempo  que era  nosso
e eu não  quiz.........