Guarda flores entre as paginas dos livros achando que quando secarem seus sonhos se realizarão....... desenha flores nas aguas do rio e vê formas nas nuvens que passam..... Não é louca..... apenas não gosta do mundo que vive .Quer sair.....mais sabe que morrera nele.......um dia...... Adriana Martins

Amigos


Em queda livre
meus pensamentos saltam
Das alturas da objetividade
as profundezas dos detalhes
aos permenores da memoria....
Sou lamento
e
constatação
E começo esse poema
como que saida do nada.......assim como nada sou....
Me sinto estranha
estranhamente so........
de uma solidão objetiva
feita de saberes
der constatações
Estou so......não solitaria
mais sozinha por escolha.....
Quero abstrair presenças
esquecer que me feri
tão tentar mais nada
Não quero driblar sentimentos
ou sofrimentos
hoje sou escolha de instantes meus
sem instancias ou recursos......e sinto medo as vezes.....
quero que meu olhar converja
somente para o poeta que mora aqui...dentro de mim
Tenho perdido amor, por medo de me perder
POr isso vou falar atraves da poesia
rompendo barreiras
andar por ai
dobrar esquinas do tempo.....e recomeçar

Um comentário:

  1. Amiga, parceira de muito tempo, não esta nem nunca vai ficar so, mesmo que queira...rsrsrs...tem muita gente que gosta de você,as poesias estão muito bonitas e você tambem, gostei de conversar com você hj pela manhã, esse bronzeado ficou muito bom, esta diferente, muito melhor, quanto ao livro para publicar o que escreve, fica o convite formal por aqui, queria muito que concordasse, pensa e responde, bjs

    ResponderExcluir