Guarda flores entre as paginas dos livros achando que quando secarem seus sonhos se realizarão....... desenha flores nas aguas do rio e vê formas nas nuvens que passam..... Não é louca..... apenas não gosta do mundo que vive .Quer sair.....mais sabe que morrera nele.......um dia...... Adriana Martins

Amigos

Houve um tempo em que eu não conseguia demonstrar carinho. Meu jeito de ser era mais fechado, mais duro. Acho que a vida e seus acontecimentos foram me mostrando que a gente deve mesmo é ser carinhoso com as pessoas que gostamos. Porque no final das contas, isso faz bem. Pra quem dá e pra quem recebe o carinho. Cada vez mais eu percebo que mais importante é o que eu sou de verdade. Não importa muito nem se tal pessoa merece o que dou a ela. Se eu estiver fazendo bem e de coração, é o que importa. Porque tudo na vida tem volta.

Mas isso tudo é aprendizado diário. E pesado. Não é fácil. Não é, porque às vezes você não cresceu com uma família amorosa, foi mais criticado do que elogiado ou nem isso… ou, em outras vezes a família até é amorosa, mas nunca fala sobre sentimentos. Isso chega a ser ambíguo. As pessoas se amam mas não dizem. Eu nunca disse ao meu pai que o amava. Porque não cresci ouvindo isso embora tenha total certeza de que ele sentia isso. Tudo questão de costumes…
Não é simples – ao menos para a maioria das pessoas – expor sentimentos. Geralmente a gente fica com vergonha, fica pensando no que o outro vai pensar. Mas, vergonha de que afinal? E o que o outro vai pensar… ah… tenho absoluta certeza de que são esses medos idiotas (e eu os tenho, todos) que nos fazem ficar parados tantas vezes num lugar só… Essa semana eu senti isso. Falei e depois pensei “ops, será que fiz certo?” Mas era o que eu tinha vontade de fazer! Era o que eu precisava fazer. E era sincero. Porque afinal isso seria ruim? Por alguns segundos me questionei sobre o que a outra pessoa poderia pensar… tanta bobagem. Nessa hora, quando o sentimento é bom, a gente não pode ficar imóvel por medo do que o outro pensa. Porque o medo te demove das tuas vontades e certezas. E com medo a gente não consegue prosseguir nem agir de acordo com o que realmente somos.

Gosto de conseguir fazer assim. Ousar um pouquinho mais a cada dia. Sem esperar nada em troca, sem ilusões. E sempre, sempre sem jogos e máscaras. Só sendo o que eu sou. Gosto de olhar pra trás e ver que mudei muito em alguns anos. Não só porque já sofri muito por amor ou por desamor, , ou porque eu estive perto da morte varias vezes… A mudança significativa veio em cada vez que tive que decidir o que fazer com alguma dor. A mudança vem quando vc se dá conta do que é a vida. Aí é que faz diferença. Eu aprendi e evoluí. Dei-me conta de que a vida é curta e de que não dá pra perder tempo pensando Não dá pra deixar certas coisas pra amanhã. Não dá.
Ainda não cheguei no meu ideal… ainda tenho medos, receios, vergonhas. Tenho e muitos. Mas eu sigo buscando o meu equilíbrio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário