Guarda flores entre as paginas dos livros achando que quando secarem seus sonhos se realizarão....... desenha flores nas aguas do rio e vê formas nas nuvens que passam..... Não é louca..... apenas não gosta do mundo que vive .Quer sair.....mais sabe que morrera nele.......um dia...... Adriana Martins

Amigos

Vejo como quero ver......


...não me vejo como quem me vê!!!

Sou diferente,


vejo tudo com os mesmos olhos de vocês!


Vejo o que vejo,


e o que não quero ver


Existem dois lados,


e aqui é o outro lado,


embora para mim não existam lados


Mais.....


aqui é a violência,


balas perdidas,


que no vazio abrem espaços


buscando aleatoriamente


vidas,


sem serem convidadas.........


a violencia se espalha


não existe esperança


para mulheres e crianças


Somos anjos negros punidores


na lei do olho por olho


dente por dente


morte.....por varias mortes


!Vejo o que vejo


e o que não quero ver


A vida se torna um jogo


e é jogada fora


Anjos negros


Anjos da morte


Façam seu trabalho


cumpram a missão


vocês são o destino


silenciosos e ironicos


você são a razão!!


Aqui territorio ocupado


rotas de fugas escassas


casas assinaladas


becos bloqueados


territorios divididos


Anjos negros


Anjos da morte


cumpram a missão


deixando dor,


e corpos no chão.....


Com quem está a razão


La embaixo a cidade...


aqui o gueto,


o que tira a tranquilidade


Porque essa divisa?


Divisa de vidas,


de sonhos


sem liberdade


Aqui é diferente


para muita gente


que não consegue ver


que essa gente


é gente como a gente..


.Anjos negros punidores


senhores da vida e da morte.........

.Vejo sempre o que não quero ver................................

5 comentários:

  1. Falar da poesia é facil, mais é preciso falar de quem escreve, ja levei varias broncas de você, sei que aqui não é Orkut nem outras coisas, mais é preciso que conheçam que atras dessas palavras existe uma mulher que tem a coragem de falar e fazer o que muitos não fazem, escrever é facil, mais agir não. Parabens por ontem Dri,mesmo quando calada você se destaca, e quando fala como fez naquele momento ali, calou a todos, a sua sensibilidade e sua humildade, tocam direto em nossos corações. Escreve amiga querida, escreve sobre tudo que ve e que doi em você,não se muda o mundo, mais você muda historias, abraços Dri..minha amiga muito querida

    ResponderExcluir
  2. Pedi para você reeditar essa poesia porque acho ela barbara,beijo
    Breno

    ResponderExcluir
  3. Parabens pela linda descrição do dia a dia as pessoas que vivem essa guerra, sei que você vive os dois lados, mais sei tambem que você esta sempre com a gente, esta devendo a poesia sobre as favelas, beijos minha amiga

    ResponderExcluir
  4. Falou geral, é isso ai, me liguei mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Favela é gueto, bem posicionado, um gueto criado pela burguesia podre que busca nos guetos o que falta na cidade, bem falado irmã, gostei, tem uma letra de um Funk que fala sobre essa diferença, é do Andinho , não sei se você conhece, procura e escuta
    Saudações.....

    ResponderExcluir