Guarda flores entre as paginas dos livros achando que quando secarem seus sonhos se realizarão....... desenha flores nas aguas do rio e vê formas nas nuvens que passam..... Não é louca..... apenas não gosta do mundo que vive .Quer sair.....mais sabe que morrera nele.......um dia...... Adriana Martins

Amigos


Deixei-me perder, diluir-me nas linhas do horizonte, fugi, pelo caminho que separa a terra e o mar, por entre o tempo entre os tempos. Escondi-me, sim, escondi-me de ti e dos outros, agora também tu és “os outros”. Não te vou dizer o que são, não tenho palavras para descrever a dor que separa o ventre do coração, que rasga a alma e esbofeteia a inocência por ter acreditado...E assim, quieta, entre as folhas que o outono traz, vestindo a minha cama de dourados e fios de cobre, fui ficando, tal como o bicho da seda, teci o meu casulo, dormindo o sono sem sonhos, reconstruindo cada rasgão, curando cada ferida, sem pressas, usando o tempo que gastei contigo, para recuperar o tempo para mim.Não renasci, apenas aprendi que Tudo não é mais do que nada, o tudo é o espaço livre que temos dentro de nós, para guardar cada gota de chuva, cada sorriso, cada olhar, cada sentir que não magoe. Talvez um dia, volte a amar, mas agora sinto-me bem, neste suave inverno, na cabana junto da montanha que te deixou para trás, sentindo o calor da lareira, à espera do gosto do beijo que há-de ser o início da Primavera

Nenhum comentário:

Postar um comentário