Guarda flores entre as paginas dos livros achando que quando secarem seus sonhos se realizarão....... desenha flores nas aguas do rio e vê formas nas nuvens que passam..... Não é louca..... apenas não gosta do mundo que vive .Quer sair.....mais sabe que morrera nele.......um dia...... Adriana Martins

Amigos


Acho que realmente me perdi de mim a muito tempo e nunca mais conseguirei achar aquela pessoa que fui um dia.As vezes eu me vejo distante , e consigo voltar, mais é muito rapido e não consigo atravessar essa ponte. Vivo num mundo feio, de dor, morte e tristezas. Ontem a noite estive num lugar e vi a miseria realmente. Estava parada vendo aqueles jovens que trabalham no Trafico. São tão jovens, e com um destino ja selado esperando duas opções. prisão ou morte.Revi o Leandro, depois de quase dois anos. Estava preso quando o conheci, cheio de esperanças, jovem , bonito e com uma vontade imensa de começar de novo. Ontem vi quando chegou, é responsavel por uma situação, estava na garupa de uma moto, armado. Daquele rapaz que conheci a dois anos so sobrou a voz. Veio na minha direção e me abraçou, o abraço da liberdade como dizemos. Que liberdade? Está velho, acabado, magro, e estava totalmente drogado. Me contive para não chorar, mais não consegui. Para onde estamos indo? eu me pergunto isso varias vezes a mim mesmo, porque estamos perdendo essa luta de resgate? porque tantas vidas estão se evaporando assim? Porque eu estou nesse mundo de dor? porque não consigo sair?Vivo num mundo paralelo onde não consigo abrir a porta e sair dele. Nesse mundo se ve desespero, e muito medo. Se mata por pouco, se vive por nada. Não sei realmente como se ignora essa situação. Leandro é mais um que forma esse exercito de jovens abandonados por Deus.O trafico esta absorvendo esses jovens como se fosse uma imensa força . Converso com eles e suas familias, conheço cada um, quando presos e depois que saem da prisão. Procuro sempre ajudar se querem sair, mais a ajuda é muito pouca, não existe emprego, todos voltam pois não tem opção. Quando isso vai parar?
Quando vamos poder ajudar? Quando as pessoas vão entender que esse País esta acabando, que não estamos ajudando em nada pedindo mais repreenção, mais violencia, e construindo mais prisões. è preciso fazer alguma coisa por essa gente, cuja unica opção é essa.Por isso não atravesso essa porta para minha liberdade, os mortos estão empilhados na saida como que me impedindo de voltar a ser como todos, fria, indiferente, preconceituosa. Me perdi de mim, e acho que nunca mais vou voltar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário