Guarda flores entre as paginas dos livros achando que quando secarem seus sonhos se realizarão....... desenha flores nas aguas do rio e vê formas nas nuvens que passam..... Não é louca..... apenas não gosta do mundo que vive .Quer sair.....mais sabe que morrera nele.......um dia...... Adriana Martins

Amigos



Abriu os olhos lentamente. As frestas da persiana coavam uma luz clara. Perguntou-se quando fora a última vez que se importara se fazia chuva ou se fazia sol.
Não encontrou resposta.
Estava demasiado indiferente ao quotidiano. Às delícias da vida banal, aos momentos que enchem o coração. Sentiu-se pela primeira vez em muito tempo triste. Experimentou o desalento. Porque parou para pensar. E quando se pára para pensar, encontram-se coisas que não se gostam, não se esperam e não se sentem.
Levantou-se e correu para mergulhar na agitação dos dias. Agitação acrítica. Abriu a janela, e olhou lá para fora. Apenas vazio. Não viu as pessoas, não sentiu o calor do sol, não apreciou os cheiros nem a textura da humidade leve da manhã.
Porque não queria. Porque sentir é secundário. Não interessava, não importava. Porque era tão mais fácil viver sem olhar para dentro de si. E quando se misturasse na multidão apressada das ruas, seria apenas mais alguém que no meio do movimento seguia a sua rotina.
Porque era tão mais fácil.......

Um comentário:

  1. Adriana!Obrigada pelo carinho de construir meu blog.Amei muito.Bjos
    Lucena.

    ResponderExcluir