Guarda flores entre as paginas dos livros achando que quando secarem seus sonhos se realizarão....... desenha flores nas aguas do rio e vê formas nas nuvens que passam..... Não é louca..... apenas não gosta do mundo que vive .Quer sair.....mais sabe que morrera nele.......um dia...... Adriana Martins

Amigos


Hoje o dia amanheceu lindo, completamente nublado.
Adoro dias nublados...
Apesar de considerá-los tristes, ou pelo menos reflexivos.
Acredito que as nuvens não carregam só o peso da chuva quando estão escuras, mas um pouco das dores, tristezas e angústias de todos que estamos aqui em baixo esperando que eles sejam despejadas em formas de lágrimas do céu.
Quando a chuva chega e traz com ela a angústia da espera, que nos gera a tão conhecida saudade, o sofrimento amargo dos amores impossíveis ou desfeitos, as reflexões sobre a vida, a nostalgia das lembranças que passam em nossas cabeças como filmes tão recentes e aquela estranha vontade de estar sempre em outro lugar naquele momento.
Bom, não posso falar de uma forma que dias tão lindos como esses, sejam abordados de forma tão melancólica.
Vou falar das coisas boas que eles podem nos causar ou do que podemos fazer em dias como esses. Começa pela preguicinha gostosa de quando a gente acorda e não sente a menor vontade de levantar da cama, as recordações de infância dos banhos de chuva no quintal, o cheirinho acolhedor de terra molhada, o romantismo daquele beijo apaixonado dado no meio da rua em pleno temporal, além daquela vontade louca de sentir esses pingos tão abençoados lavando a nossa alma em qualquer lugar que nós estivermos quando eles começam a cair.
É quase um ritual de desprendimento com nós mesmos, nossas crenças e apegos humanos e materiais.Só se quer fechar os olhos e sumir instantaneamente por alguns momentos, como se pudéssemos nos transportar para um lugar onde temos uma liberdade que nos foi roubada pela responsabilidade que o dia-a-dia nos impõe.
Acho que já falei demais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário